Saúde

Santa casa de Fernandópolis volta a ser alvo de reclamações no atendimento médico



Santa casa de Fernandópolis volta a ser alvo de reclamações no atendimento médico

A TVC recebeu nesta tarde de segunda- feira( 20.06.2022),diversas reclamações de pacientes que vão a procura de pediatra na Santa Casa de Fernandópolis e não encontram.

Algumas mães relataram que, mesmo pagando o convênio, não encontram médicos pediatras. E quando tem, demora horas e horas para serem atendidas.

O jeito está sendo buscar atendimento médico em Votuporanga e Rio Preto, relatou uma mãe.

A reportagem também recebeu uma denúncia dos médicos da unidade que não receberam os salários atrasados há mais de 3 meses.

A Santa Casa negou todas as acusações. Veja na nota:

Apuração de Denúncia (s)

Plantão Pediátrico / Pediatria

Nos últimos meses, a Santa Casa Fernandópolis vem enfrentando problemas para compor a escala médica do pronto-socorro pediátrico por falta de profissionais, por isso o plantão pediátrico (convênios e particulares) foi suspenso por tempo indeterminado, até novas tratativas para a solução do impasse. Há, inclusive, uma carência de profissionais tanto de pediatria, quanto de neurologia em várias cidades do país.

Para o atendimento hospitalar in loco (nas dependências do hospital), que carece de internação, há pediatra disponível 24 horas.

Os atendimentos SUS não foram afetados e continuam obedecendo ao fluxo de atendimento estabelecido pela Saúde (primeiro o serviço primário disponibilizado pelas UBSs e pela UPA e depois a Santa Casa). Geralmente, o(a) paciente é atendido pela clínica médica e, em caso de necessidade, acompanhado pelo profissional da pediatria.

Todos os 19 leitos da Pediatria continuam operando normalmente, ou seja, não houve fechamento da ala pediátrica.

Pagamento e salário médico

A Santa Casa Fernandópolis realiza pagamentos mensais aos profissionais do seu corpo clínico, mas há um lapso temporal entre a prestação de serviço, faturamento e pagamento da nota. Alguns pagamentos, inclusive os pagamentos à vista dos plantões realizados aos finais de semana, são depositados mensalmente, logo após o expediente realizado.

Há casos de atendimentos médicos prestados pelos profissionais da Santa Casa cujos repasses governamentais só chegam ao hospital após 30 dias. Valores que devem ser repassados pelos convênios e particulares superam esse prazo e chegam até com mais de 60 dias depois dos procedimentos realizados.