Polícia

Professora é morta a facadas por prima após defender mãe de agressão na zona norte de SP



Professora é morta a facadas por prima após defender mãe de agressão na zona norte de SP

Pâmela, uma professora de 34 anos, foi morta a facadas pela própria prima ao tentar defender a mãe de uma agressão, na zona norte de São Paulo.

De acordo com informações da Record TV, a vítima estava em casa quando recebeu uma ligação da mãe. Chorando, ela afirmou que tinha sido agredida pela sobrinha, Alexia. Pâmela, então, foi à casa da mãe para defendê-la.

Ao chegar, houve uma discussão entre as duas. Nesse momento, Alexia atacou Pâmela com facadas no pescoço.

Pâmela deixou quatro filhos, duas meninas e dois meninos gêmeos de 1 ano. A agressora é considerada foragida pela polícia, que faz buscas na região para encontrá-la.

A briga familiar começou há um mês, quando a vítima soube que a prima teria agredido sua mãe, que é idosa e está acamada. 

Alexia Magalhães de Souza, de 26 anos, já havia ameaçado dona Teresa, sua tia, depois que foi tirar satisfações quando ela bateu na mãe idosa

AUTORA : Alexia Magalhães de Souza, de 26 anos, já havia ameaçado dona Teresa, sua tia, depois que foi tirar satisfações quando ela bateu na mãe idosa