Geral

Motorista que adotou 11 filhos vítimas de maus-tratos comemora Dia dos Pais



Motorista que adotou 11 filhos vítimas de maus-tratos comemora Dia dos Pais

Que paizão! O motorista Richard da Silva, 42 anos, tem motivos de sobra para comemorar o Dia dos Pais em família. Ele celebra o seu 11º ano como pai adotivo de 11 filhos, que viviam em casas de acolhimento em Porto Seguro (BA).

Ricard já era pai de uma linda menina, quando adotou há 11 anos três irmãos. Allen, Osmar e Micaele, hoje com 9, 11 e 14 anos, são autistas e vítimas de maus-tratos. Após a adoção dos três irmãos, o casal adotou com o passar dos anos, mais 8 adolescentes. (vídeo abaixo)

“Ser pai para nós é como se você representasse uma classe, um reino e um lugar. Você é e se torna uma referência, você é o porto seguro deles. Você é o amigo, mas sempre será o pai, aquele que ama, cuida, corrige, ensina e ora, pedindo ao Senhor que ele cuide e dê muita sabedoria”, afirmou Richard.

O 1ª Dia dos Pais

Richard nunca esquece como foi o primeiro dia dos pais com os novos integrantes da família, principalmente com os filhos Allen, Osmar e Micaele que vieram de um lar, após sofrerem muita dor e violência.

“Foi algo muito lindo, diferente e ao mesmo tempo muito desafiador. 90% deles tinham uma dor em relação a esta data. Então, foi uma mistura de ansiedade, com expectativa e muita, mas muita paz em nossos corações por realizar nosso sonho e assim começar a reescrever a história deles, agora juntos”, disse.

Desafios

O motorista contou que ele e a esposa Daiani Lemos da Silva, 41 anos, nunca pensaram em adotar. Mas tudo mudou quando eles fizeram voluntariado num orfanato em Porto Seguro (BA).

“Em 2011 eu, minha esposa e nossa filha biológica Amanda viemos de Porto Alegre (RS) para Porto Seguro para pôr uma lanchonete em uma sociedade que não deu certo. Tentamos por dois anos. Após isso, procuramos uma instituição para fazer trabalho voluntário e conhecemos o orfanato”, lembrou.

Ele contou ainda sobre os desafios de criar e inserir as crianças num novo contexto familiar.

“Para os papais adotivos de primeira viagem, é importante saberem que os filhos precisam de amor, de carinho e segurança, mas, cada um tem seu tempo. Eles não vem com um manual de instruções, eles apenas precisam sentir e ao longo do tempo entender que são amados. E que de fato eles têm uma família”, afirmou Richard.

Sonho de ter uma kombi

A família, que paga aluguel e tem custos altos com medicamentos e fraldas, vive apenas com o auxílio que dois dos filhos recebem do Governo. Para ter uma renda extra, Ricard faz bicos como motorista de frete.

O sonho deles é ter uma kombi, ou van, para transportar a criançada até o médico e a escola, e também, com o veículo, ter uma renda extra para o marido trabalhar com passeios, ou na venda de salgados, já que a cidade é turística.

“Temos muitas ideias que poderíamos por em prática se tivéssemos um carro, com certeza seria de grande utilidade e extrema necessidade. Sem contar nossos gastos fixos, que dão mais de 3 mil reais no mês”, revelou.

Não tem como não se comover com uma história de amor tão grande, por isso, está aberta a vaquinha deles no Só Vaquinha Boa. Vamos realizar o sonho dessa família e comprar uma kombi para o pai trabalhar e também levar os filhos ao médico à escola.

Você pode contribuir diretamente pelo PIX: kombi-filhos@sovaquinhaboa.com.br
ou pelo link da vaquinha clicando aqui.

Por tudo que fizeram e fazem eles merecem essa força!

Ele celebra o seu 11º ano como pai adotivo de 11 filhos que viviam em casas de acolhimento. Foto: Arquivo PessoalO motorista celebra o seu 11º ano como pai adotivo de 11 filhos que viviam em casas de acolhimento. Foto: Arquivo Pessoal

“Ser pai para nós é como se você representasse uma classe, um reino e um lugar. Pois você é e se torna uma referência, você é o porto seguro deles". Fotos: Arquivo PessoalSer pai para nós é como se você representasse uma classe, um reino e um lugar. Pois você é e se torna uma referência, você é o porto seguro deles”. Fotos: Arquivo Pessoal