Geral

Loja proíbe entrada de homens em loja após casos de assédio contra clientes e funcionárias



Loja proíbe entrada de homens em loja após casos de assédio contra clientes e funcionárias
Cartazes avisam sobre a proibição da entrada de homens na loja. — Foto: Arquivo pessoal

A empresária e influencer cearense Andrea Costa decidiu impedir a entrada de homens com comportamentos desrespeitosos e machistas em uma loja de roupas e acessórios da qual é dona em São José dos Campos, no interior de São Paulo. "Homens, se não forem provar, esperem do lado de fora da loja", diz um dos avisos fixados na vitrine. Natural de Fortaleza, a empreendedora afirmou que a medida foi necessária após inúmeros casos de assédio contra as clientes e funcionárias do local.

"Eles (homens) entravam na loja, ficavam atrás das mulheres, quando não era depreciando o corpo delas, era olhando para elas trocando de roupa no provador através das cortinas. Temos um estúdio de fotografia dentro da loja e muitos homens vinham e entravam apenas para olhar as modelos", afirma e empresária.

Vários cartazes com a proibição foram fixados na vitrine após casos de assédio contra clientes e funcionárias — Foto: Arquivo pessoal

Os cartazes afirmam que não são bem-vindos os homens que depreciam o corpo das mulheres, que traem suas companheiras e flertam com as atendentes do estabelecimento. Andrea revela que chegou a criar ambientes estratégicos dentro da loja para que os homens que acompanham suas mulheres não tenham acesso visual ao estúdio, mas eles se recusam a esperar no local, insistindo em permanecer perto dos provadores e estúdio de fotos.

"Às vezes preciso fechar a vitrine, porque muitos deles ficam no vidro tentando olhar para as modelos. Outros humilhavam as companheiras, reclamando do decote ou desautorizando o uso de uma ou outra peça de roupa. É muito constrangedor para nós, para os clientes, para minhas funcionárias. Foi o único jeito de oferecer segurança para todas aqui", completa.

Os recados logo na vitrine da loja deixam claro que pets são bem vindo, mas homens devem ficar do lado de fora. — Foto: Arquivo pessoal

Em contrapartida, a loja se diz receptiva a clientes acompanhadas por animais de estimação. “Seu pet é bem-vindo aqui”, consta em um cartaz afixado na vitrine. Segundo a empresária, água, ração e biscoitos estão à disposição dos bichinhos. “Precisamos de ações contundentes como essa para criar uma sociedade melhor e mais justa para todos”, declara.